quarta-feira, 27 de março de 2013


Eu tenho que admitir que amo quando sorris, que amo quando pões o teu braço sobre os meus ombros,  de quando sorrimos um para o outro apenas com o olhar, das vezes em que me acaricias o rosto, ou me abraças e eu fico com aquela sensação de que sou pequenina, tenho que admitir que até gosto de quando ficas com ciumes, ou de quando me tenho que por em bicos de pés para te abraçar bem forte.
Confesso que no fundo, eu sinto mais duque demonstro, e talvez eu seja uma idiota por não dizer que te amo o tempo todo como as outras garotas te faziam, eu realmente sou uma idiota mesmo, mas depois de tanto me ter magoado, eu acabei por me tornar fria, não é que eu seja assim, na realidade essa não sou eu, simplesmente é uma forma de não chorar mais por pessoas que no fim eu sei que não vão estar lá para me limpar as lágrimas.
E tenho que dizer que dói, dói mesmo ver que agora está outra no meu lugar, que já não me cave a mim fazer-te sorrir, que a missão de te fazer feliz não é mais minha, e o brilho no olhar não me pertence mais.
Eu não mudei por ti, mas melhorei por nós ... sei lá, eu queria alguém que ficasse, alguém que ficasse mesmo quando eu faço o maior disparate do mundo, alguém que apenas esteja lá. Não sei, eu só queria alguém.

2 comentários: